Setor Químico: intransigência patronal empurra categoria para a greve

Setor Químico: intransigência patronal empurra categoria para a greve

O Quimbahia (sindicato patronal) manteve sua posição intransigente e rejeitou, mais uma vez, a cláusula de proteção da Convenção Coletiva de Trabalho apresentada pelo Sindiquímica. Com isso o patronato chamou a categoria para a briga. A negociação foi no dia 16/01. Não vamos aceitar a retirada de direitos, como o patronato vem defendendo na mesa. Com essa postura patronal não temos outra saída a não ser dar continuidade ao movimento grevista que já estava em curso e foi suspenso por conta das negociações. A greve já foi aprovada pelos trabalhadores e as empresas notificadas, então o movimento paredista poderá começar a qualquer momento. O Sindiquímica iniciará as assembleias com os trabalhadores já nesta semana, para traçar as estratégias da greve.

A categoria está mobilizada e tem consciência de que só com muita luta vai garantir seus direitos. Petroquímicos, plásticos e os trabalhadores do Tequimar já concluíram as negociações e garantiram a cláusula de proteção que o Quimbahia rejeita radicalmente. Vamos à luta companheiros!

Foi marcada uma nova reunião de negociação para o dia 23/01.

Veja aqui a ata da negociação do dia

e-max.it: your social media marketing partner