Setor Fertilizantes: categoria exige avanços

Setor Fertilizantes: categoria exige avanços

Sem avanços acabou a reunião de negociação entre o Sindiquímica e o Siacan (sindicato patronal) acontecida no dia 20. O sindicato laboral mantém a proposta de reajuste salarial de 5%, a manutenção da atual CCT e a inclusão da cláusula de proteção da CCT para se contrapor à reforma trabalhista de Temer.

O patronato discorda e mantém a contraproposta de alterar a Convenção Coletiva de Trabalho, retirando direitos dos trabalhadores. Por isso, o impasse continua. O Sindiquímica realizou assembleia com os trabalhadores de várias empresas do setor como Cibrafértil, Yara e Timac Agro, nos dias 21 e 22, e a contraproposta patronal foi rejeitada por ampla maioria. Os trabalhadores devem continuar mobilizados para impedir a retirada de direitos por parte do patronato.

e-max.it: your social media marketing partner