Participação dos trabalhadores nas assembleias deve ser total

Participação dos trabalhadores nas assembleias deve ser total

A insistência da Bahiagás em ratificar a proposta de acabar com o Adicional por Tempo de Serviço (ATS) e o piso da PLR transformou a reunião de negociação de sexta-feira (11) em um fiasco. Só não foi pior porque foram discutidos regime de jornada de trabalho e metas da PLR. Esses temas nem sequer constavam no calendário programado para as discussões da campanha salarial, mas agora viram a tona.

A proposta da empresa é desumana e imoral já que o ATS é o único critério objetivo de progressão que não depende de avaliações subjetivas dos gerentes para favorecer uns em e prejudicar outros. Já o piso da PLR garante justiça aos trabalhadores que têm salários menores.

A postura da estatal merece resposta da categoria. Se não houver pressão, a empresa vai deitar e rolar em cima dos trabalhadores. Por isso, faz-se necessário discutir as estratégias de mobilização. O Sindiquímica vai divulgar um calendário de assembleias em todas as unidades e na sede da Bahiagás. É imprescindível a participação de todos os trabalhadores porque sem unidade e mobilização não há solução.

A empresa teve tempo suficiente para apresentar uma proposta decente, mas optou pelo pior caminho: o do confronto. Participem das assembleias e das atividades programadas pelo Sindiquímica.

Veja atas das reuniões de negociação

Assista e entenda o que está acontecendo na Bahiagás

e-max.it: your social media marketing partner