Sindiquímica responsabiliza as empresas por novo vazamento de gás no Polo

Sindiquímica responsabiliza as empresas por novo vazamento de gás no Polo

O vazamento de um gás, ainda não identificado, assustou os empregados do Polo de Camaçari na manhã de quinta-feira (28). Um trabalhador passou mal e foi atendido no Programa de Atendimento Mutuo (PAM) com sinais de intoxicação. Segundo informações apuradas pelo Sindiquímica, o gás formou uma névoa tóxica nas áreas Alfa e Delta K onde ficam a unidade PVC da Braskem, Monsanto e Metanor/Copenor, que foram evacuadas. Além da PVC, a Braskem evacuou a PE 2 e a PE3.

No momento do vazamento, os trabalhadores se queixaram do cheiro forte que provocou irritação nos olhos. O Cofic não comunicou o acidente ao sindicato, conforme foi acordado com as empresas.

Esta é a segunda vez, em menos de três anos, que ocorre vazamento de gás não identificado nessa mesma área. No dia 22 de setembro de 2016, trabalhadores de várias empresas passaram mal depois de terem inalado um gás com cheiro muito forte. À época o Cofic divulgou uma nota em que explica o acidente, mas desconheceu o produto e a origem do vazamento.

O Sindiquímica, em entrevista à TV Record Bahia, responsabilizou as empresas petroquímicas pelo descaso com a segurança. Segundo o sindicato, o Polo trabalha com produtos tóxicos como Cloro e Formol que cheiram forte, mas também com gases inodoros como o Mercúrio que são altamente perigosos. Se as empresas não conseguem identificar um gás como o Cloro que podemos dizer os riscos daqueles que não apresentam cheiro. Quando o produto não é identificado é dever das empresas evacuar todo o complexo e isso não ocorreu.

Mais uma vez, a crítica do sindicato recai no Programa de Atuação Responsável que contém falhas que precisam ser corrigidas, antes que aconteça uma tragédia. E mais um detalhe muito importante. O acidente foi registrado na hora da passagem de turno e o Sindiquímica há muito tempo vem denunciando as empresas sobre as alterações na rotina das manobras que prejudicam os procedimentos da troca de turno.

O Sindiquímica vai solicitar reunião com o Cofic para tratar a questão que precisa ser levada com seriedade para não lamentar um acidente de grandes proporções que coloquem em risco de morte os trabalhadores do Polo de Camaçari.

 

 

e-max.it: your social media marketing partner