CUT-BA: 34 anos de lutas, glórias e rebeldias

CUT-BA: 34 anos de lutas, glórias e rebeldias

O Sindiquímica parabeniza a Central Única dos Trabalhadores- CUT-BA que completou nesta segunda-feira (28/08), 34 anos de lutas e compromisso com a classe trabalhadora e o país. Não foi à toa que o ex-presidente Lula, seu fundador, afirmou certa feita que: -"Se não existisse a CUT, não existiria o Brasil". Não foi a toa também que a CUT nasceu primeiro na Bahia, onde nasceu o Brasil.

Hoje, a CUT é quarta central mundial, a maior da América Latina e a maior do Brasil, com mais de 22 milhões de trabalhadores na base e mais de 3.600 sindicatos filiados. A CUT BAHIA é a terceira maior CUT estadual do país com 402 sindicatos filiados e 1.100 mil trabalhadores na base.

A PRIMEIRA CUT DO BRASIL É BAIANA

Fundada por eletricitários e rurais mais ou menos um mês antes de ser fundada a CUT Nacional em São Paulo no dia 28 de agosto de 1983, a CUT BA é conhecida como vanguardista das lutas do operariado baiano e nacional, como também dos movimentos de defesa do país. Vários presidentes se destacaram na linha de frente dessas lutas como Moisés Bebé, do ramo bancário e o primeiro a coordenar a nossa central, depois vieram outros líderes trabalhistas como, José Olívio do SENGE, Acácio Araújo, servidor público federal, ambos já falecidos, tivemos também Pery Falcon, metalúrgico, Almerico Biondi do ramo químico, Luiz Dênis, eletricitário, Everaldo Augusto, bancário e Martiniano Costa, servidor público federal. Cada um a seu tempo ou com a devida conjuntura, tiveram papéis preponderantes em lutas e melhorias para a população; enfrentamento a ditadura militar, combate ao sindicalismo pelego até o advento do novo sindicalismo, luta pela redemocratização do país até as eleições diretas, campanhas pela reforma agrária, movimento contra a carestia, inflação alta, contra a globalização da economia e políticas neoliberais só para citar um pouco do que fizemos nesses 34 anos de uma aguerrida existência da maior central do Brasil.

A CUT BAHIA SEMPRE APOIOU NOSSO LÍDER NORDESTINO

O nosso melhor momento depois da criação da CUT, foi a chegada a presidência da república de um operário, trabalhador, homem do povo, Luiz Inácio Lula da Silva, que mostrou que é possível fazer um governo onde todos cabem dentro e não como os ricos e maus políticos fizeram excluindo a parte mais sofrida da população. Essa é a central que luta fortemente e sabe o que quer para o Brasil e calasse trabalhadora continuar sempre melhorando.

A CUT BA SEMPRE MOVIDA POR DESAFIOS

Depois de quase uma década e meia de avanços e conquistas, as forças retrogradas se reorganizaram e golpearam a classe trabalhadora, a democracia, mergulhando o país em um estado de exceção nunca visto dantes, pois, subtraem com contrarreformas direitos do trabalhador, perseguem nossas lideranças, condenam e mandam prender sem provas nossos líderes. E, para a direita, mesmo com provas de corrupção confirmadas, não prende e quando prende, a justiça que faz parte do golpe manda soltar. Este momento atual de crise política, econômica e social, sem democracia e com estado de exceção, é o momento que a CUT e sua atual direção atravessa hoje e que tem a obrigação de fazer a defesa. Esse é o novo desafio que nos move, que temos pela frente e estamos preparados para enfrentar e já estamos dando provas desse enfrentamento desde 2014 com a chegada da crise econômica internacional. Nosso lema é sempre trabalhador com direitos, sociedade justa e igualitária. A CUT-BA chega aos seus 34 anos sabendo da responsabilidade que tem para o momento, que tem que organizar amplamente todos os setores da sociedade civil organizada e cair em campo para trazer de volta ao povo o país que estão tentando nos subtrair. Más não vão conseguir.

Fonte: CUT-BA

e-max.it: your social media marketing partner