Esquenta greve: trabalhadores vão aderir à paralisação nacional dia 20

Esquenta greve: trabalhadores vão aderir à paralisação nacional dia 20

No dia 20 de junho, uma paralisação nacional vai preparar as categorias rumo à greve geral

Mais uma vez, os trabalhadores são convocados pelas centrais sindicais a parar o Brasil, no dia 30 de junho em uma nova greve geral para barrar as reformas e exigir eleições diretas já!  O governo golpista acabou, Temer afundou o País e “ferrou o trabalhador”. O Congresso, um dos mais corruptos da história do País, capitaneado pelo PSDB e PMDB, tenta manter a normalidade, aprovando medidas de interesse dos empresários e multinacionais. Parlamentares corruptos aprovaram a ampliação da terceirização em todas as áreas; projetos conservadores como a PEC 241, que congela os recursos para saúde, segurança e educação por 20 anos; e a reforma do ensino médio, que idiotiza os estudantes, dentre outros.  Aprovada pela Câmara dos Deputados, a reforma trabalhista que acaba com a CLT e retira direitos históricos conquistados pelos trabalhadores, agora tramita no Senado.  No dia 06/06, a reforma foi aprovada pela Comissão de Assuntos Econômicos e antes de seguir para o plenário precisa passar pelas comissões de Assuntos Sociais e Constituição, Justiça e Cidadania. Como a reforma da previdência não deve ser aprovada pela Câmara, agora o governo golpista estuda a possibilidade de dividi-la em várias Medidas Provisórias.

Não podemos fugir da responsabilidade de barrar as reformas, que atacam os direitos dos trabalhadores, e exigir eleições diretas. Rumo à greve geral, as centrais sindicais convocam os trabalhadores para o Dia Nacional de Mobilização contra as reformas da Previdência e Trabalhista em 20 de junho. O esquenta greve é para recolocar "o Brasil nos trilhos”. A mobilização dos trabalhadores definirá o rumo do País. Se Temer fica ou não à frente desse governo ilegítimo ou, se ele caindo, teremos escolha democrática com participação do povo.

O Sindiquímica vai realizar assembleias com os petroquímicos, químicos, plásticos e fertilizantes para definir as ações para os dias 20 e 30 de junho. Para o dia 20, às 15h, as centrais sindicais marcaram uma caminhada cuja concentração acontecerá no Campo Grande. A expectativa diante do agravamento da crise no governo ilegítimo de Temer é de superar a Greve Geral de 28 de abril. Por isso, a adesão dos trabalhadores do ramo químico será total. Todos à greve dia 30 e para o esquenta greve no dia 20.

Diretas Já: 100 mil pedem saída de Temer

No último domingo, 11, mais de 100 mil pessoas se reuniram para exigir a saída do ilegítimo Michel Temer e clamar por eleições diretas no Farol da Barra. O ato politico-cultural contou com a participação de mais de 20 artistas entre bandas e cantores de renome no cenário nacional e internacional, como Margareth Menezes, Daniela Mercury e Baiana System. Lideranças sindicais, de movimentos populares e partidárias também participaram. O evento foi organizado pela Frente Brasil Popular, CUT e demais centrais sindicais.

Veja a matéria da TVT

e-max.it: your social media marketing partner