Ato político cultural para prestar homenagem a um dos filiados mais antigos do Sindiquímica

Ato político cultural para prestar homenagem a um dos filiados mais antigos do Sindiquímica

Nesta sexta-feira (04), uma solenidade no auditório do Sindiquímica, a partir das 18h30, vai homenagear um dos associados mais antigos da entidade, o ex-diretor Roberto Prado Ribeiro, que completa 40 anos filiado à entidade.

A trajetória de Prado, trabalhador da Braskem, confunde-se com a história do sindicato. Desde que se associou, no dia 04 de agosto de 1977, sempre se manteve ligado às lutas do sindicato, seja como diretor ou filiado. Conhecido não só na Braskem, mas em muitas empresas, Prado é um trabalhador que narra com conhecimento de causa as muitas campanhas, mobilizações desenvolvidas pelo sindicato, além da greve de 1985, que pela primeira vez parou um Polo Petroquímico no mundo.

Admirador e crítico da revolução cubana, Prado visitou o país algumas vezes. Casado, pai de dois filhos, Prado deseja que os aposentados participem do sindicato com suas propostas e sugestões.

Lançamento do livro "Naquele lugar tinha um rio"

Também na sexta-feira, o fundador da Aspetro, que deu lugar depois ao Sindiquímica, Carlos Chalegre vai lançar o livro Naquele lugar tinha um rio.

O livro trata do sequestro do pequeno Lito, o filho Caçula de Dona Jarde e Seu Joselito, e da luta incansável de toda a família para encontrá-lo. Nessa busca obstinada (numa época de informações escassas, em que não existia celular, nem internet), eles contam com a solidariedade e o apoio de diversas pessoas que os ajudam, mas também separam com a questão do tráfico de pessoas, o trabalho escravo e trabalho infantil, tudo isso apresentado em uma linguagem viva e apaixonante.

O prefácio é do Dr Ilan Fonseca, Coordenador de Combate ao Trabalho Escravo na Bahia pelo Ministério Público do Trabalho – MPT

Participem!

 

e-max.it: your social media marketing partner